quarta-feira, 2 de maio de 2012

Excesso de informação implica em...


Me mostrou seu lado escuro, escancarou o que fazia e como se comportava em off, longe dos olhos puritanos, longe do holofotes de led. Era desejo em demasia, vontades secretas, pecado carnal. Justo você que me acusava de só querer a sua bunda... que ironia! Conheci a parte promíscua, a parte vulgar, o desejo (nem tão) secreto por prazer [...]


Não tinha Stella e a Bud desceu quadrada. Quem se importa? Tanta coisa ficou atravessada na garganta aquela noite. O seu beijo foi uma das. Além disso ficaram atravessadas informações, ou excesso de. 

Excesso de informação implica em início de decepção, deprecia o gostar, desvaloriza a admiração. 

Te olhei por vários ângulos... confesso que o preferido sempre foi te ver de bruços em alguma King Size. Sim. E mais uma vez você vai achar que eu só me importava com isso. Deixa pra lá, não me desgasto mais com isso... não me desgasto pensando no que pensa a meu respeito e também não me desgasto tentando te explicar o que penso. De todas as faces do cubo, essa foi a que mais marcou. Sempre é assim, não importa o quão bom você é, se fez alguma merda, te lembrarão por ela. E agora não existe a possibilidade de você desinfetar toda sujeira... a merda já foi parar no ventilador e jogada de volta na nossa cara. 

Medo ou coragem?

A ressaca e o sal dessa vez molharam os lábios por outro motivo, não foi porque você foi... não porque você foi inúmeros personagens. Foi porque percebi que, infelizmente, você é um planeta desconhecido. Você só existiu no meu imaginário, no mundo real é tão distante do que idealizei... de verdade mesmo era só a sua bunda. E já que me confessou tantas coisas, também te confesso que grande parte do que me mantinha do seu lado vinha da maneira que a sua bunda se comportava na cama e fora dela. 

Aí deu preguiça de tentar te entender. Minha cabeça está girando, deve ser o Tanqueray.

2 comentários:

R Linhares disse...

Acho que você precisa falar sobre outras bundas.
Já estou cansado de ler sobre essa.

Marcela Alves disse...

belissimo como todos os outros texto, voce escreve com tanto sentimento Eder.. ;P

beeijos amô!