quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Recortes de Uma Noite


Um copo de vodka. Com bastante gelo. Preciso amortecer nostalgias. Esquecer o que tentei ser e não vingou. Estagnar qualquer possibilidades de nós. Com vodka, Artois e nicotina. Em outros lençóis. Outras hidros. Deixar em 2012 tudo o que era para fazer sorrir, e sangrou. Seu jeans agarrado, meu coração surrado, seus olhos analisando de forma errada todo o meu desejo de. Seu pescoço me expectorando. Seus lábios me causando arrepios. Sua boca provocando meus sentidos. Todos eles. Minha insanidade pontuando [...]

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Diagnóstico e Receita


Um novo rosto.
A sua maneira de sorrir.
Você me oferecendo a última mordida do seu temaki.
Você cantando "janta" no meu carro.
Dizendo "não" pra Heineken, prefere Coca [...]

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O tom de um reencontro

"Como estou feliz nesse momento. O modo como a luz está iluminando o seu rosto. Tem uma brisa entrando pela janela. Não importa se vou ter dez mil momentos iguais a este ou só este mesmo, porque não tem diferença. É só isso. Este momento presente. E ele é meu."  - Love & other drugs


Eu prefiro a hidro quente, você fria. Gosto de dormir de conchinha cheirando seu pescoço, você gosta de deitar de bruços. O ar condicionado ataca minha renite, mas você morre de calor. É inexplicável o que nos une. Desejo somente que nossas vontades se toquem e deem as mãos por longos anos e que possamos construir nosso elo da forma que acharmos conveniente: em cima de lençóis brancos e limpos, atrás de mesas de café ou novamente em poltronas de cinema [...]

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Cartas, Cinemas e Rock and Roll


Ela teimava em ser inverno, mesmo com a temperatura beirando os quarenta.

Ele, a ausência do coringa. Não conseguiu o sete de copas necessário para cessar a taquicardia. Faltou sorte e açúcar.

Ela remendava aquele domingo de janeiro, de um drama exibido na sessão das vinte e três, com pipoca e mãos na coxa [...]

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Luzes da Cidade - Marcelo Camelo


Pode ser abençoado o teu amor morena
Pode ser de abençoar

Luzes da cidade, coração solar
Beijo de chegada ou hora de entrar em cena
Eu e a minha pequena, jogo só de dois



segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Quando a ruptura precisa acontecer

O seu cheiro e os seus sussurros no ouvido não me trazem mais arrepios, nem aquela movimentação alegre na cueca. Suas manias não são atraentes como quando nos conhecemos. Você continua linda quando prende os cabelos num coque alto e passa aquele batom vermelho que tantas vezes tirei com nossos beijos apressados, mas hoje eu prefiro cerveja com os amigos, e sua mão nas minhas costas agora me pinica inteiro. Eu também vejo seus olhos insatisfeitos, eles te denunciam. Então, por que continuar tentando? Não temos essa obrigação, podemos levantar da poltrona e abandonar o filme pela metade [...]


domingo, 4 de novembro de 2012

Morena - Tiago Iorc


"Pra nós, todo o amor do mundo
Pra eles, o outro lado
Eu digo mal me quer
Ninguém escapa o peso de viver assim
Ser assim, eu não
Prefiro assim com você
Juntinho, sem caber de imaginar
Até o fim raiar" - Los Hermanos


sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Anatomia de um reencontro

Amores abortados me turvam. Eu saio do prumo. A paz recolhe a mão. Minha sensatez evapora. O mundo emudece. Paira o incerto. As lembranças emergem. Falta a frase exata para dizer. Você a poucos metros da minha maior loucura: Sangrar pela milésima vez. Te olhar nos olhos e fingir que superei parece mais difícil que [...]

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Tempo de Pipa - Cícero


Eu vou te acompanhar de fitas
Te ajudo a decorar os dias
Te empresto minha neblina
Vamos nos espalhar sem linhas
Ver o mundo girar de cima
No tempo da preguiça (...)

Eu não sou ninguém demais
E você também não é
É só rodopiar
Em busca do que é belo e vulgar


sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Só tinha mesmo que ser você

É a sua cabeça sobre meu o peito, é a trança folgada e o jeans claro desfiado, combinando com aquela blusinha cinza do Mickey que você usa de pijama, aquela que adoro, aquela com dois furinhos e muitas histórias para contar. São suas mãos acariciando as minhas e gesticulando timidamente enquanto aponta para a nuvem em forma de coelho. Seu batom vermelho. É o tiquetaquear do relógio da sala [...]

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Sobre blueberry, sorrisos largos e particularidades


Gosto de boca. De beijo. Do gosto da saliva, do cheiro do pescoço e de comer blueberry. Do salgado do suor. Do doce do trident de melancia. De dormir até as 14:00h. De corpos colados, de conchas e de dormir de conchinhas no frio.
Gosto da leveza que a dose correta do álcool me proporciona. Cigarros me acalmam. Gosto da maneira solta que você sorri depois do prosecco [...]

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Jaz


Eu só queria te contar que estou bem. Já fechei o guarda chuva e agora eu corro seco. Eu finjo bem. Você vai ver. Nem vai desconfiar. Vai acreditar que já não choro encolhido na cama, e que quando vejo Blue Valentine não balanço [...]

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Em 4 estações eu perdi meu amor

Quando a conheci era outono, ela me disse que eu tinha os olhos apertados. Eu disse que os delas eram profundos e que, de tão verde, eu confundiria com o mar do litoral norte de São Paulo. Ela sorriu e eu pedi. Primeiro um beijo, depois mais sorrisos e dias a fio. Foi o conhaque. Ele sempre me deixa corajoso [...]

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Detalhes que me deixam com vontade de você

E se eu falar que o seu braço sobre o meu ombro naquele café fez toda a diferença? Gosto de iniciativa. Parceria. Eu abro o botão, você o zíper, eu abaixo o jeans, você... A sua ligação no meio da tarde de quarta, sua dedicatória no livro, o chocolate junto com o CD do Radiohead (disparado um dos melhores presente que ganhei) o seu sms, quinta de madrugada, onde leio você elogiando nossa noite anterior e um alerta de futuros reencontros. Esses detalhes me deixam com vontade de [...]

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Sexo verbal faz SIM o meu estilo

A geração da paumolência é fruto de parceiros-robôs: Levante sua perna esquerda a um ângulo de 90° e incline suavemente a direita para cima. Gemidos estilo porn-girl e caras variadas, de bico de pato à dedinho na boca. Está tudo errado! Esqueça os manuais e se entregue [...]

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

A primeira vez que

O pêndulo do relógio, metodicamente dançava da esquerda para a direita, depois da direita para a esquerda. Ela andava pela sala inteira, percorria todos os espaços, assim como quem dança uma valsa no meio do salão de festas. A trilha sonora era o seu coração aflito, o tiquetaquear ritmado em dó. Era de madrugada e a única companhia era a TV [...]

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

a tal da saudade

a dor enraiza no peito na sexta feira. tudo do jeito que você deixou quando partiu. a xícara de café amargo sem açúcar, o guardanapo com a marca do seu batom. no chão, os cacos do copo americano, os cacos do meu coração, espalhados com os pedaços da sua 3x4. partidas só não me incomodam mais que caixas. na sala os livros empilhados: fante, bukowski, drummond. o cd do dylan pisoteado com seu salto prada [...]

sexta-feira, 27 de julho de 2012

O que há por trás dos seus olhos?

"Somos sempre surpreendido pelo que ainda não foi vivido. Mesmo no sexo, somos virgens diante de um novo cheiro, de um novo beijo, de um fetiche ainda não realizado." -Martha Medeiros

Não costumo olhar para quem tem companhia! Acho, na maioria das vezes, a situação embaraçosa. Pode ser em supermercados, shoppings, botecos etc, quase sempre respeito casais de namorados, peguetes e afins. Quase. A idéia do poliamor já passou e às vezes ainda transita meus pensamentos, mas costumo barrá-la. Posso gostar, entende? Uma bunda já é boa, imagine duas? Seis mãos se tocando então? [...]

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Quase


Ninguém nunca bateu no meu ombro em uma mesa de bar para dizer sobre a dor de amar. Em nenhuma festa manifestaram como é dizer adeus a alguém que se ama.
Perdi todas as contas que fiz: Quantos dias ficamos juntos, quantos dias estamos longes, quantos quartos dividimos, quantos cafés tomamos (o seu sempre com adoçante e o meu com afeto, com açúcar), quantas vezes te peguei no seu apartamento ou quantas vezes você me pegou em casa [...]

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Feito para acabar


Meu olhar turvou durante aquela estação.
Nuvem carregada.
Chorei nostalgias embriagadas, chorei tristezas regadas a jazz e vinho tinto barato.
Você carregou minha alegria e isso me custa caro.
Era outono e meus olhos choravam vazios como manhãs frias de inverno. Se pudessem enxergar a minha áurea, a enxergariam negra [...]

quarta-feira, 13 de junho de 2012

A linha tênue entre trair e atrair

"Infeliz daquele que, nos primeiros instantes de 
uma ligação amorosa, não acredita que ela vai ser eterna." Benjamim Constant

Quero teus olhos me comendo inteira, verbalize sacanagem no meu ouvido, seu puto! Coloque suas mãos grandes na minha coxa. Confira minha renda preta nova.
Quero a mão na cueca, a cerveja gelada, o Marlboro Light e uma cama com lençóis brancos. 
O suor pingando em cima de mim. O deleite de sua presença. Seus sorrisos sacanas de boêmio sonhador. Quero tudo. Acho que sempre quis [...]

terça-feira, 12 de junho de 2012

Namoro ou Parceria?


"Tentei lhe dizer muitas coisas, mais acabei descobrindo que amar é muito mais sentir do que dizer. E milhões de frases bonitas, jamais alcançariam o que eu sinto por você." Autor Desconhecido

Parceria é se atrasar juntos, dormir aquele famoso “cinco minutinhos” acordar sem culpa e gargalhar da situação. Parceria é acreditar que o outro é um pássaro em seu dedo... pássaros são livres, então cuide para ele não ir. Namoro é aprisionar o pássaro e querer ele feliz e cantante mesmo assim. Parceria é dormir de conchinha, depois de um convite inusitado no meio da semana e agradecer ao universo pelo presente. Namoro é querer de presente uma noite planejada no motel [...]

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Ventos de Junho


Mês de junho. Frio. Úmido. Sempre achei que tem “um que de Europa”. Sempre gostei de olhar a cidade acordar no frio, nas ruas as pessoas apressadas para o trabalho, nos carros os vidros embaçados, a garoa, as respirações com fumaças. Quando eu era pequeno soprava no espelho do banheiro nas manhãs frias, deixava uma mensagem ali escrita com o dedo e mais tarde, a noite, voltava para conferir antes do banho. Soprava e minha mensagem secreta estava lá novamente. Nunca mais soprei nosso espelho, 'canção velha', nunca mais te busquei [...]

sábado, 19 de maio de 2012

Blue Valentine


-Você tem algum talento?
-Tipo talento secreto?
-Sabe dançar? Sabe sapatear?
-Você sabe? [...]

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Seu eu fosse guardar em vidros


Seu eu fosse guardar em vidros teus carinhos... eu colecionaria vidros quase vazios. Cada qual com sua migalha... 
As migalhas de amor que você me oferece quando o dia anda triste pra você e você, então, busca os meus carinhos de menino agridoce [...]

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Curta metragem - Do lado de dentro

-Vamos jantar? 
-Você não prefere me jantar? 

E foi assim que você me ofereceu te jantar ao invés de jantarmos fora. E eu aceitei, óbvio. Tratei de colocar a Stella em algum lugar na porta do carro e saímos rapidinho de lá. 
Eu adoro o modo como você caminha, exibindo-a. Mexendo o quadril da forma que... 
Noite regada a Prosecco. O seu beijo mais gostoso do que de costume. Seu corpo mais meu do que de costume. Você quase implorou para eu não sair de dentro de você.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Xeque Mate

“Quero dançar com outro par pra variar, amor...” 

Doeu mais uma vez perceber que. 
Como eu quero te esquecer. 
Exorcizar. 
Cicatrizar. 
Faz tempo que deixei de sorrir porque você age como se [...]

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Excesso de informação implica em...


Me mostrou seu lado escuro, escancarou o que fazia e como se comportava em off, longe dos olhos puritanos, longe do holofotes de led. Era desejo em demasia, vontades secretas, pecado carnal. Justo você que me acusava de só querer a sua bunda... que ironia! Conheci a parte promíscua, a parte vulgar, o desejo (nem tão) secreto por prazer [...]

domingo, 22 de abril de 2012

Rolha de Prosecco ou tampinha de Stella?!

- Qual  sua cor preferida?
- Ver-te!

Existe um determinado momento da deprê, que você precisa se encarar no espelho, tirar a barba mal feita, fechar a torneira dos olhos, cortar o cabelo, olhar para o futuro e soltar as rédeas do passado. É perfeitamente aceitável a dificuldade de se despedir do que foi bom um dia [...]

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Revive

Você diz que trancou a porta... mas aí me entrega a chave...

Para: meuamoraindaeteu@xxxxxxx.com.br
Cco: universo@xxxxx.com.br  (jogue as palavras e acredite, acontece mesmo)
Assunto: Não desistirei de nós [...]

quinta-feira, 5 de abril de 2012

O tiquetaquear da dor de não ter você

"Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura." Friedrich Nietzsche

As vezes acho que estou ficando louco, corro para um canto onde ninguém me veja e fecho os olhos. Fecho os olhos e choro. Quieto. Sem ninguém por perto para ter pena, ou passar a mão na minha cabeça. Eu não quero mesmo que alguém passe... só quero que o tempo passe, quero que o tempo passe bem rápido. Porque enquanto o tempo não passa, quem não consegue acertar os ponteiros sou eu [...]

domingo, 1 de abril de 2012

Pós fim

Quando te vi, dois sábados pós fim, olhei seus olhos por alguns instantes. Eles estavam tão felizes, eles estavam tão verdes e eles estavam tão livres.

Partiu num sábado a noite. Deixou comigo seu cheiro, seu gosto, seus modos, suas pernas e bunda. Nem quis saber como fiquei. Nem se importou com a minha morte, com o sal escorrendo pela face e molhando a boca. Molhou a boca com o resto, com a sobra, com o que ficou de nós... com o que restou de mim [...]

quinta-feira, 1 de março de 2012

Déjà vu

"Desde que cheguei em casa, meu corpo está uma bagunça e eu sinto falta dos seus cabelos negros e da maneira com a qual você gosta de se vestir"  Amy Winehouse - 

Nos beijos tórridos, sinto o gosto da vertigem torta e o gosto da sua saliva. Em meio aos lençóis brancos, ouço sussurros quebrados ao meu ouvido. Uma, duas, três taças de prosecco. 
Gosto do seu cheiro e também dos engarrafados em frascos importados de 100 ml, mas não, não é desses que me refiro. Definitivamente. É o cheiro da sua nuca, aquele que sinto enquanto te beijo, enquanto estou com a língua colada no seu pescoço, enquanto estou com os olhos hipnotizado por suas sardas. Gosto do cheiro do seu suor e do cheiro de todas as suas partes  [...]

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Os simples presentes do presente


Algumas pessoas possuem uma insatisfação crônica em relação ao amor. Amam o que não tem, amam o que está longe demais do alcance, amam o comprometido e intangível. Há também aqueles que quando conseguem o que tanto almejou, simplesmente desistem. Eu sei e acredito que a grama do vizinho sempre será mais verde e mais bonita, mas me irrito fácil com quem desperdiça o hoje, o agora e fica almejando um amor tão futuro e abstrato que se esquece de olhar para os simples presentes da vida. Os simples presentes do presente [...]

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

A segunda vez que...

Segundas chances são diferentes . Elas vem sem Semina, tem que ser no cuspe.

Não há facilidades em arrancar sorrisos e tão pouco gargalhadas. Tudo a conquistar novamente, desde o breve e-mail até a vontade de...
Tudo bem que já ouvi que cristais quebrados não retornam a forma antiga e que confiança é como uma folha de sulfite, depois de amassada ela nunca mais... 
O quão importante é reconquistar a confiança e admiração de alguém? O quão interessante é você mudar por alguém? [...]

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Vem


Saudade escorrendo pelos olhos.
Que vontade de olhar meu celular piscando. Você ligando. Você 'dizendo' o quão importante também sou pra ti. Quero te beijar, sentir seu cheiro, olhar seus olhos claros, acariciar sua nuca.
Fala pra mim que vai deixar os post it colado no PC de forma preguiçosa... fala pra mim que vai passar aqui em casa e me ver descer as escadas, bêbado de cinco ou seis Bud, só de jeans e cueca [...]

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Engatar a segunda ou a quinta marcha?


Esses dias me deparei com questões sobre ser intenso ou não na entrega de si mesmo em romances ao longo da vida. Para ficar claro, sim, eu já tive muito medo de me relacionar e nem sempre fui intenso, por própria defesa (já acreditei que corações gelados sofrem menos), já tive pavor de olhar retrospectos ou medo do fim, medo simplesmente de não dar certo. Será que sobreviveria? Existiria vida pós você? [...]

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

"A gaveta da alegria já está cheia de ficar vazia"


Foi como Alice caindo no buraco do coelho... 

...sorri para mim com os olhos, esses, brilham como faróis a noite. Arqueia a sobrancelha e me ganha nas palavras. Há algo no jeito como se move, do mesmo modo que a canção dos Beatles. Me traga como a ressaca de Assis no romance de Capitu e Bentinho. Me traga enquanto escutamos Radio Head, Placebo, enquanto traga o seu cigarro... me traga sempre esse conforto e admiração! [...]

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Fica feliz, que vai funcionar


Não é amor (ainda), mas é algo grande, verdadeiro e forte. Sinto verdade nas suas palavras, rio das suas palhaçadas, do seu humor inteligente, acho graça no seu sorriso. O seu olhar vem agregado de paz e desejo, e consegue me levar para longe.
Você acredita que compras no shopping podem ser realmente interessante? Acredita que podem, de repente, fazer você topar de frente com alguém que te faça bem? Eu acredito [...]