sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Primeiro Vazio


O piano não trazia mais suas belas melodias, os sonhos do guri estavam picados como papéis velhos e sem importância, os olhos estavam úmidos, turvos e distantes, de tantas ilusões e decepções. Tudo se tornou cinza e gelado. 

Entrei pela porta da frente, sem fazer barulho, para observá-lo. Ele não me viu, mas podia sentir-me. Aquele frio me desagradava, aquela dor me corrompia. Olhei seus gestos, seu choro, sua voz no meio da noite. Desculpe por não poder fazer nada agora. O silêncio já havia roubado seu sono.
Os pensamentos dele agora eram nublados, opacos, sem brilho e sem vida. Ele não queria sentir novos ventos ou sons de outros lugares, queria a cabeça sobre o peito, queria o cheiro, a pele, o gosto, o abraço e as mãos. Tinha vontade de petrificar julho e sempre olhá-lo com a mesma forma. Olharia a cada inverno, amaria a cada primavera, incansavelmente. Doía olhar os retratos e descasos da guria, sentiu medo do que seria de agora em diante. Se atreveu a inventar e agora não conseguia esquecer e muito menos fugir do tal do amor.
Eu o fiz acreditar que fazia parte da vida dele, e por isso, era impossível esquecer; todos os meus acordes já estavam em sua mente.
O guri lembrou do dia em que jantaram juntos. Tomates e grão de bico, penne e bife. Lembrou do violino e quase ouviu "Nearer my Gog to thee" (clique e escute) tocada na sala (por ela) e sentiu vontade de chorar.
O primeiro vazio chegou acompanhado de Agosto. Guardaria as mágoas entre os livros e as besteiras, mas sozinho não era possível, ele precisava de ajuda para isso. Continuou pedindo... Pediu uma mão e depois pediu a outra:
-Por favor não vá.
Enquanto eu ouvia o pedido, de socorro talvez,  deitei-me na sala, para fazer companhia as fotos, e pedaços de coração espalhados pelo chão.
Ele então continuou a pedir... pediu perdão, pediu um recomeço:
-Estou aqui. Me perdoa, podemos colocar nossos corações para secar lá fora, no sol.
Pediu um sorriso e mais um carinho na nuca:
-Não faz assim, sinto sua falta.
Mas a porta se trancou e ele ficou para fora:
-Não quero mais. Pare de me ligar, não ache que estou a seu dispor, me deixe. Não me esqueceu ainda? Já te esqueci. - Dizia a guria.
Aquelas palavras também me deixaram atormentado. Se ela estivesse de coração aberto, eu teria me afundado no teu peito.
O guri pediu para Deus que o dia voltasse ao início novamente, assim ele arrumaria o seu quarto, beijaria  sua mãe novamente, assistiria um filme francês, tomaria um bom vinho, mas NÃO cometeria o mesmo erro.
O tempo é traiçoeiro demais para voltar atrás e deixar que alguns erros sejam apagados. Eu vou e volto. O tempo não. Prazer em conhecê-los: Amor.

Autores dos rabiscos: eu e Nadine (obrigado por me ajudar a ultrapassar mais esse obstáculo, obrigado por estar presente nesse momento cinza e turvo, obrigado por comprar minha idéia e fazer parte dos meus dias, sou seu fã).

Antes disso: Despedida [Prólogo] (I), Jaz [Introdução] (II)
Depois disso: Segundo vazio (IV)



11 comentários:

H A R R Y G O A Z disse...

Have a SUPER weekend !

Eder Fabricio disse...

Thanks for visiting friend. hugs! =D

Marília Deleuz disse...

Adorei seu blog!

Luna Sanchez disse...

É como um daqueles jogos de encaixe com peças bem pequenas e muitas possibilidades. Já que cada pessoa tem a sua ótica e a sua versão dos fatos, as combinações das peças - e as possíveis teorias sobre os motivos que levaram as coisas a esse desenrolar - são muitas.

Enquanto lia, lembrei de "Resposta ao Tempo", da Nana :

"...E gira em volta de mim
Sussurra que apaga os caminhos
Que amores terminam no escuro
Sozinhos

Respondo que ele aprisiona
Eu liberto
Que ele adormece as paixões
Eu desperto

E o tempo se rói
Com inveja de mim
Me vigia querendo aprender
Como eu morro de amor
Pra tentar reviver..."


Muito, muito bom!

Beijos pra vocês.

. Nadine disse...

=D

Jooi disse...

Por aqui. Onde tem um texto com a linguagem do sentimento lá estou. Seguindo. Bjs da Jooi.

Eder Fabricio disse...

Luna minha querida... sempre com ótimos pontos de vista e citações maravilhosas. É ótimo ler seus textos e fico contente que sempre esteja por aqui. Um beijão.
Nadine ---> =**
Jooi, seja bem vinda ao meu Universo Paralelo. A linguagem é a que vem do fundo do meu coração, do fundo da minha alma, me deixo transparente por aqui.

Daisy-se disse...

texto bonito!

Dani disse...

Olá meus amores,depois de aguardar ansiosamente por esse texto me alegro muito em vê-lo postado finalmente,me sinto parte dele também,sinto a dores e tristezas dele em mim,pq são dores e tristeza de alguém que é parte de mim.Eder...Independente da distância,de só termos nos visto pessoalmente uma vez,você é hoje alguém de quem me recuso ficar distante,me preocupo com vc e penso em vc todos os meus dias e Te Amo de coração,sou muito grata por tê-lo em minha vida.
Erllen você é outra pessoa incrível que eu tenho o prazer de conhcer e conviver,tão menina e tão mulher...
Eu tb me lembrei da música da Nana (que amo)assim como a Luna,mas me veio outra música dela na cabeça que conhecendo você como conheço sei que vc vai saber pq me lembrei dela...
Não Se Esqueça de Mim
Nana Caymmi

Onde você estiver,
Não se esqueça de mim
Com quem você estiver não se esqueça de mim
Eu quero apenas estar no seu pensamento
Por um momento pensar que você pensa em mim
Onde você estiver, não se esqueça de mim
Mesmo que exista outro amor que te faça feliz
Se resta, em sua lembrança, um pouco do muito que eu te quis
Onde você estiver, não se esqueça de mim
Eu quero apenas estar no seu pensamento
Por um momento pensar que você pensa em mim
Onde você estiver, não se esqueça de mim
Quando você se lembrar não se esqueça que eu
Que eu não consigo apagar você da minha vida
Onde você estiver não se esqueça de mim.


Eu quero apenas estar no seu pensamento.
Por um momento pensar que você pensa em mim.

Eu sei o que vai em teu coração meu caro.

Eder Fabricio disse...

Obrigado pela visita Daysi.

Dani Dani, assim você me acostuma mal. Realmente você viveu detalhes desse sonho, desde o ínicio, o meio e o fim (será?!). Conheceu minhas alegrias e viveu comigo, minhas decepções.
"Longe é um lugar que não existe"
Eu te amo minha linda. Obrigado por tudo. Gosto bastante da música e ela cabe certinha no momento.
Beijão.

Josi disse...

Hey, encontrei seu blog atraves da Nadine, e gostei muito do que li por aqui... =)
Gostaria de segui-lo..mas nao sei como pq nao encontrei o botao seguir ( se for muito idiotice minha nao te-lo achado, desculpe..nao sou muito atenta rs)
Belas palavras, gostei muito da sua escrita.
um beijo